Lay-Off na Autoeuropa

Perante a situação que se vive com a pandemia COVID-19, o governo optou por uma medida que reduz os salários dos trabalhadores em 1/3, assim como penaliza a Segurança Social. São opções que dispensam o grande capital da “partilha” de riscos em que o patronato fica isento das suas contribuições sociais.

Combate à precariedade deve continuar!

Perante esta realidade e tendo em conta os benefícios e ajudas de que a empresa beneficiará com as medidas a que decidiu recorrer, o combate à precariedade deve continuar com a entrada de mais trabalhadores efetivos para o quadro da empresa. Nos últimos meses, por ação dos trabalhadores e seus representantes, passaram a efetivos 1.150 trabalhadores. Foram várias centenas de famílias abrangidas em termos sociais e económicos e com grande importância para a região.

VW Autoeuropa:

Entrada nos quadros têm que continuar!

A Comissão de Trabalhadores anunciou recentemente a decisão dos responsáveis da empresa de converter em efetivos mais 300 trabalhadores contratados a prazo. O PCP realça e valoriza a iniciativa dos representantes dos trabalhadores que é consentânea com a acção que têm levado a cabo na defesa dos empregos e melhoria dos vínculos contratuais. Mais trabalhadores efectivos significam mais famílias com melhores condições e mais estabilidade para planear e organizar a sua vida.